O tarô e o Sibila da Antevisão: um caso extraconjugal e um coração partido

Por Ricardo Pereira

Hoje em dia, a nossa luta pela manutenção da representação do amor como a melhor possibilidade de realização pessoal parece  ainda em voga, embora a infidelidade, banalizada, pareça uma realidade presente na vida afetiva de muitos casais. Quem trai, geralmente tenta um golpe de sorte. Busca confirmar se a realização pessoal e amorosa, que se procura, não será encontrada no ou na amante, não e mesmo?

Incrível, mas desde que o mundo é mundo que todo relacionamento amoroso começa e se desenvolve repleta de expectativas e de desejos, – nada mais natural às sensações de carência e insatisfação que vez ou outra perseguem o ser humano – deixando os pombinhos quase sempre cegos à realidade, permitindo-lhes a consecução de espécies de “contratos afetivos” que, em dados momentos, perdem-se pelo caminho pela falta de viabilidade,  contrapartidas e sintonia. E, quando uma das partes percebe que as contrapartidas ansiosamente esperadas não se realizam, surge a carência, fruto da frustração de um desejo e das promessas não cumpridas, e com ela a possível infidelidade.

Amores correspondidos e não correspondidos, assim como nos romances de literatura, certamente que estão mais do que presentes na vida real, principalmente os do tipo que estão cercados pela aura atraente da traição. Há quem diga, que  casos extraconjugais têm o seu valor positivo, como reavivar, por exemplo, um casamento monótono. Será? Vejam esse caso:

Mardônia é casada com Philipe, mas tinha Rodolpho como amante. Mesmo tendo sido seduzida pela magia da infidelidade, ela afirma que nunca deixou de amar o marido.

Mardônia tem passado por vários problemas, dentre eles profissionais, financeiros e de saúde. Sua relação de quase quinzes anos de casada com o marido é “normal”, fria em termos de trocas de afetos, o que a motivou a se aventurar pelos caminhos de um caso extraconjugal com Rodolpho. Com as crises e muitos problemas da consultante, Rodolpho foi dela se distanciando, não lhe dando os apoios que ela precisava, ao ponto de ela desconfiar que ele a traia.

Disse-me Mardônia, que após ter se dado conta  que lhe restava ainda um pouquinho de amor próprio, decidiu ver com clareza toda essa relação a fim de lhe empreender um ponto final, o que de fato ocorreu, ela terminou com ele. Com pouco tempo, ele arranjou outra, deixando-a  “a ver navios”.

O amor antes alimentado, tornou-se mágoa. A decepção tomou conta das ideias de Mardônia. Tal sentimento vem lhe alimentado a raiva, o desprezo e o arrependimento. Por outro lado, ela sente que em alguns momentos os bons sentimentos voltam e a ideia de uma nova chance lhe vem à cabeça. Diante disso, disse-me que tinha uma espécie de curiosidade de saber, se em uma reviravolta, o destino permitiria-lhes uma reconciliação. Isso mesmo: Mardônia ainda considera voltar a ser amante de Rodolpho. Ela quis saber do tarô se isso seria possível em algum momento de suas vidas.

Ao mesmo tempo em que tirei os arcanos do tarô para a resposta, também o fiz com cartas do  Sibila da Antevisão a fim de somar as mensagens do tarô alguns esclarecimentos que por ventura surgissem, o que acabou enriquecendo o atendimento pelos detalhes apresentados. Vejam:

Para atender esta demanda de Mardônia usei o método Coração Partido:

Casa 1 – Ocorrências passadas, causas do fim da relação:

(Tarô) – Sol e Rainha de Espadas

Diante da clareza  da convivência  entre eles e do comportamento de Rodolpho, Mardônia, insatisfeita e sentindo-se  magoada, mas detentora de amor próprio e de orgulho, resolveu  dar um basta, descontinuar relação.

(Sibila da Antevisão) – Coluna e Canhão e Bandeira

Segura de que a relação estava por um triz, Mardônia não deu trégua a Rodolpho e rompeu com ele o relacionamento.

Casa 2 – O que ela quer do relacionamento, como vê o amante:

(Tarô) – Roda da Fortuna e 5 de Espadas

Deseja uma reviravolta, um resgate, que tenham uma nova chance. Por outro lado, ela tem consciência de que ele é um grande desafio e que por isso poderá fazê-la sofrer muito se isso vier a ocorrer.

(Sibila da Antevisão) –  Fogo e Água e Meliante

Ela realmente gostaria de tratar com ele as diferenças que os afastaram, mas sabe que com ele não será muito fácil, que se voltarem terá que correr o risco novamente de  conviver com ele de forma errada e se decepcionar. Teme que essa relação se torne pública, vire um escândalo e que acabe perdendo também o marido.

Casa 3 – O que ele quer do relacionamento, como vê a amante:

(Tarô) – Torre e 3 de Paus

Ele entende a ruptura do relacionamento com Mardônia como algo sacramentado. Vendo-se livre de problemas e dos conflitos, por ela não sente mais desejo. Está a fim de investir em outra relação, realmente.

(Sibila da Antevisão) –  Ninho de Cobras e Caixa Vazio

Ele considera o relacionamento com ela problemático, tenso e efetivamente não deseja reconciliação.

Casa 4 – As chances de reconciliação:

(Tarô) – Pendurado e 2 de Copas

Ponto final, acabou! Não haverá reconciliação

(Sibila da Antevisão) – Amor Perfeito e Árvore Morta

Os sentimentos se esvaíram. Sem chances de reconciliação. Fim!

Casa 5 – Desenvolvimento, futuro da relação em 6 (seis) meses:

(Tarô) – Morte e Rei de Copas

Não haverá desenvolvimento nessa relação quanto a uma continuidade. É possível que Mardônia conheça e venha a se interessar por um outro homem, mais maduro que Rodolpho e que busca um novo romance.

(Sibila da Antevisão) – Carpideira e Cristal Quebrado

Realmente, o Sibila da Antevisão confirmou que a relação de Mardônia com Rodolpho ruiu e que a sua descontinuidade seria real não havendo mais chance de evoluir para algo salutar, positivo.

Vale salientar, que a traição não só abrange à infidelidade entre casais, seja ela pública ou privada, virtual ou real, consentida ou desconhecida. Existe a traição de cunhos ideológico ou de ideal, de ordens difamatória, familiar, profissional. Não importa o tipo de traição a deslealdade é sempre marcante, intragável e de difícil perdão. Como diria Nelson Rodrigues, “só o inimigo não trai nunca … o amor bem sucedido não interessa a ninguém”, ou seja, para Rodrigues, surgindo oportunidade e aberturas, todos traem, não importa o enredo, a forma, os motivos e nem os protagonistas. Enquanto isso, há os que se limitam ao chavão comuns às novelas e aos romances que diz que “quem ama não trai”. Eu, particularmente, prefiro acreditar que quem trai, o faz por desejo e por vontade própria.

O método Coração Partido foi desenvolvido por mim  ainda na época dos efervescentes grupos de tarô do finado Orkut. Tenho utilizado esse método quase que diariamente com muito aceitação de minhas e dos meus consultantes. Faça a sua consulta com esse método marcando-a, aqui.

O baralho oracular Sibila da Antevisão foi lançado no ano passado e já está nas mãos de muitos cartomantes brasileiros e também de alguns da Europa e dos Estados Unidos. Adquira por R$55,00 com frete grátis para todo o Brasil, o livro e o baralho Sibila da Antevisão aqui. Participe de nosso grupo de estudos do Facebook: clique aqui para entrar. Uma boa fortuna para você e os seus.

ASSISTA AO VÍDEO DO SIBILA DA ANTEVISÃO

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

NOGUEIRA. C. A fidelidade e a traição segundo Nelson Rodrigues. Disponível em: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-fidelidade-e-a-traicao-segundo-nelson-rodrigues/

PEREIRA, R. Sibila da Antevisão: divino oráculo: Fortaleza: Expressão Gráfica, 2016.

ROZAMIRA TAROT SITE: Imagens dos arcanos maiores e menores do Mystical Tarot. Disponível em: http://www.rozamira-tarot.ru/galeria/albom-mystical-tarot-misticheskoe-taro.html

 

 

Café, música e romance

Por Ricardo Pereira

Café inspira, podendo produzir letras, filosofia, arte, poesia, música, cinema, um bom bate-papo, romance, história e mais romance. Garante a energia extra para as horas de pesada labuta e, de outro modo, assim como a boa música ainda torna agradável o encontro de almas afins nos mais charmosos cafés, em quase todos os lugares do mundo.

conservatory-1031494

Participe do grupo do Sibila da Antevisão no Facebook

Imortalizado ele foi, ele é, não importa que seja o ator principal ou coadjuvante, ou que o termo que lhe dá o seu nome surja casualmente na capa ou no meio das palavras do mais intrincado jogo de versos de um insondável livro de poemas.

Prefiro café do que chá. Sim, eu tenho um vício. Como diria Mário Quintana: “O café é mais intelectual- o chá, mais espiritual”.

Moças do Café

“Senhoras tomando café”

In: https://br.pinterest.com/pin/141300507029780784/

Trágico em cena o café surge nas letras de Dom Casmurro: “[…] Bento decidiu beber o veneno junto ao seu café. Antes disso, resolveu ler um filósofo grego, assim como outros personagens históricos fizeram antes do suicídio. […] Quando chegou o café, guardou o livro e despejou o veneno na xícara. Pensou que seria melhor esperar que Capitu e o filho saíssem para missa. Nisso surgiu o garoto, abraçando suas pernas e gritando ‘Papai, papai!’”.

Cômico, ele aparece até em piadas sobre açúcar:

“Um senhor chegou ao botequim e perguntou:
-Quanto custa um café, por favor?
A moça respondeu:
-O café é um Real.
-E o açúcar? – perguntou o homem.
-O açúcar é de graça – disse a moça.
-Ótimo,- concluiu o homem – então me vê três quilos.”

É possível que ele, o café, pressagie a iminência de romances, seja, por exemplo, por meio da antiga prática de leitura oracular da borra de café ou através do novo oráculo de cartas Sibila da Antevisão.

19---Café

Participe do grupo do Sibila da Antevisão no Facebook

No Sibila da Antevisão, a simples combinação das cartas Café mais Vitrola  sugere o indício de um romance, que pode começar, como em um enredo de uma estória literária. Tudo começa com uma ingênua paquera com o amigo do amigo no café da esquina (carta Café) durante o horário do almoço de trabalho. Na cena seguinte, uma conversa e logo em seguida a senhorita pode receber um sutil convite para uma noitada de festa e de diversão regados à boa música em casa de amigos do amigo do amigo (Carta Vitrola). Caso no meio dessa combinação de cartas venha a surgir a carta Mão com Tulipas, é possível que, em um dia qualquer, a moça ainda corra o risco de ser contemplada, – talvez, no escurinho de um cinema desses que existem por ai, ou até mesmo na sala de estar de casa -, com uma efusiva declaração de amor  do amigo do amigo, que encontrara e paquerara ao saborear um delicioso cappuccino no café da esquina. Sendo assim, o que fora indicado em previsão oracular, tornar-se-ia, então, a mais pura manifestação do desejo: a moça agora tem um namorado “hipnoticamente” apaixonado.

VitrolaCaféMãoulipas

Participe do grupo do Sibila da Antevisão no Facebook

Quantos romances não foram previstos e começaram ou se iniciam como esse, com o cupido se manifestando, inusitadamente, na forma de uma deliciosa xícara de café?

O café é assim, um edificador de histórias e estórias. Sempre é companheiro nos momentos de cruel solidão. Parceiro agradável em mesa de amigos. É símbolo e título de carta de oráculo. Doce ou amargo, desperta os sentidos e ainda,  meu caro leitor, atrai o amor. O amor, – como disse uma vez Pablo Neruda em entrevista à Clarice Lispector – é o amor.

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

Machado de Assis. Dom Casmurro. Capítulo 136: A xícara de café.

PABLO Neruda: entrevistado por Clarice Lispector. Disponível em: http://www.elfikurten.com.br/2012/12/clarice-lispector-entrevista-pablo.html

QUINTANA, Mario. Da preguiça como método de trabalho, 1987.

Participe do grupo do Sibila da Antevisão no Facebook

Conflito entre casal e esclarecimento: quando o tarô responde sim

Por Ricardo Pereira

A sogra de Mariene a envolveu em uma “sinuca de bico” com o marido  devido a um mal entendido durante uma festa em sua casa. Na cozinha, a sogra encontrou Pedro, – que é amigo de Renan, esposo de Mariene -, com a mão na cintura da nora em um momento no qual, segundo a consultante, Pedro lhe contava um fato que passara com ele durante a festa, com uma garota que ele está a fim e que também é amiga de Mariene.

Ao ver a cena, a sogra deturpou tudo e fez um escândalo que não só chamou a atenção dos convidados, como também colocou uma “pulga atrás da orelha” de Renan, que não perdoou Mariene, sugerindo-lhe uma separação.

Mariene e  a sogra vivem numa espécie de implicância, uma com outra. Não se entendem muito e vivem na rixa. A sogra vive procurando fatos ou motivos para separar seu filho da nora.

A consultante fez promessa para não se separar (mas, está nesse período na casa dos pais) e quis saber do tarô se esse fato será esclarecido e se a verdade virá à tona.

Usei no atendimento o meu tarô de Jane Austen, que é muito eficiente em análise de casos conjugais. O método que utilizei foi o Três Segredos, publicado no meu livro Sibila da Antevisão: Divino Oráculo. Importante salientar, que esse método se utiliza da técnica de cartas-temas, que para esse atendimento foi dispensada. Optei também pela aplicação do método americano: todos os 78 arcanos misturados e embaralhados em um só monte, com posterior disposição das cartas sorteadas na mesa de consulta.

Para esse caso o tarô respondeu do seguinte modo:

Amor-que-nasce

Casa 1 – Ore: (O desejo ou pedido feito em oração/questão)

5 de Paus

5 de Paus - Jane

O conflito está instalado e o momento é tenso com forte influência desfavorável à consultante. O mal entendido tem gerado raiva e mágoa no esposo, que nesse momento está meio “irredutível” quanto a decisão de separação que tomou. Não tomou, claro, a decisão final, pois há dúvidas na cabeça dele e sente que a coisa ainda está mal resolvida.

Casa 2 – Espere: (desenrolar da questão/daqui a 3 meses)

Enamorados

Enamorados - Jane

Parece-me, que Renan ainda estará por um bom tempo dando ouvidos a sua mãe, mas,  ele deverá fazer uma escolha e tomar uma decisão que irá definir o rumo de seu casamento com Mariene. A situação ficará pendente, e ela continuará na casa dos pais, mas eles terão um conversa definitiva sobre esse problema.

Casa 3 – Confie: (Resultado)

Ás de Paus

Ás de Paus - Jane

No tarô de Jane Austen os Ás de Paus traz a imagem de um livro sobre uma mesa e sobre ele um candelabro com uma vela acesa, denotando, dentre ouros aspectos, o ESCLARECIMENTO, a verdade que virá à tona, trazendo junto com ela a solução de um problema. Desse modo, o tarô respondeu que SIM, que nesses três meses após a consulta, Renan e Mariane vão conversar, esclarecer os fatos e irão se entender, o que culminará em uma reconciliação, em uma nova chance para a vida a dois.

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

PEREIRA, Ricardo. Sibila da antevisão: divino oráculo. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2015.

Relação interesseira

Por Ricardo Pereira

22---Mão-com-TulipasAstolfo desejoso de saber se a namorada Armelinda tinha interesse de com ele se reconciliar, consultou o Sibila da Antevisão.

A relação deles caminha por uns três meses. Foi paixão à primeira vista, dele por ela. Mas, já entraram em crise, pois ele além de apaixonado, é muito jovem, desejando ainda se divertir, mas também conhecê-la melhor. Ela, por outro lado deseja se casar e como ele “deu para trás”, não lhe dizendo nem que sim  e nem que não, ela resolveu arriscar um rompimento.

Astolfo é filho único, e um rico fazendeiro de Goiás. Herdara há pouco toda a fortuna do pai. Armelinda é de classe média, estudante de estilismo e moda e mora ainda com os seus pais.

A tiragem fora concebida a partir do método “X do amor”, publicado no meu livro Sibila da Antevisão: Divino Oráculo. Para conhecer o que estão falando sobre o Sibila da Antevisão, leia a resenha de Jamile Pinheiro no site Sibilinas.

Na consulta , estabeleci que a coluna A seria de Astolfo, o consultante e a coluna B, de Armelinda, conforme ilustração abaixo:

Interesse

Na Casa 1 da coluna A, que analisa o desejo do consultante diante à relação, deu o ar da graça a carta Mão com Tulipas (9 de Copas), reafirmando o desejo dele por uma reconciliação. Ele quer sim, reatar com Armelinda.

Na casa 2 da coluna B, que fala do desejo da namorada dele diante à relação, surgiu a carta Bolo de Noiva (9 de Paus), enfatizando o desejo dela de casar-se com ele, o mais rápido possível.

Na Casa 3 da coluna A, que analisa o sentimento do consultante por Armelinda, apareceu a carta Amor-perfeito (2 de Copas), confirmando o sentimento de paixão ou amor dele por ela.

Na casa 4 da coluna B, que analisa o sentimento de Armelinda pelo  consultante, surgiu a carta Carteira Cheia (7 de Ouros), destacando que ela está a fim mesmo, nesse momento da evolução do relacionamento, é do dinheiro do fazendeiro goiano, Astolfo. Ele ficou meio “chateado”, mas tive que dizer isso pra ele, que ela estava sendo interesseira. Ele disse que daqui para frente vai observar melhor se isso condiz com o comportamento atual dela em relação a ele, mas que também teme que a paixão o cegue.

Na casa 5, “X do amor”, que avalia o futuro da relação em um prazo a ser estabelecido, nesse caso, um mês, emergiu a carta Mulher no Portão (10 de Copas), destacando que daqui a um mês, se ele não pedi-la em casamento, eles não se reconciliam. Aguardemos então o desenrolar da história até lá.

NOTA:  essa técnica de tiragem e muitas outras são  apresentadas em detalhes em termos de regras e de aplicação no livro Sibila da Antevisão: Divino Oráculo, que pode ser  adquirido junto com o baralho oracular com esse mesmo título,  aqui: Sibila da Antevisão

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

PEREIRA, Ricardo. Sibila da antevisão: divino oráculo. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2015.