No Tarô, o corpo fala!

Por Ricardo Pereira
A kinésica é a ciência que investiga as mensagens expressadas através da linguagem corporal. Conforme Pinheiro (2003) “[…] tudo o que se refere à gestualidade é estudado com o nome de Kinésica (gestos, posturas, expressões de rosto, mudanças na cor da pele, movimento dos olhos, movimento do corpo).”

Os gestos e as posturas corporais podem revelar algo sobre estados emocionais, tais como níveis de excitação, de entusiasmo, de interesse, desinteresse, desatenção, tédio e ansiedade.

Através de expressões corporais, as figura humanas no Tarô transmitem mensagens objetivas que decoficadas na taromancia, ajudam-nos na compreensão das diferentes abordagens referentes aos temas que são trazidos pelos consulentes para análise do tarólogo.

O corpo fala e cada gesto, movimento, postura corporal e expressões do rosto, do olhar, das mãos, das pernas, dos pés são símbolos que traduzem mensagens que acabam se constituindo como espécies de chaves de leituras para a interpretação de contextos no passado, no presente e no futuro.

No Tarô de Marselha, temos por exemplo a figura do “O Imperador” sentado em seu trono em uma postura ereta, erguida, imperiosa, significando imponência, autoridade, dignidade, honradez, status, posição social, segurança absoluta, uma postura confiante, vencedora, mas, também denota rigidez, defesa. Sugere, ainda, concentração, ordem, planejamento e o tempo que se faz necessário para que objetivos se materializem.

Desse modo, a simbologia do “se estar sentado” faz alusão também ao passado, ou seja, de que o ato de planejar requer, principalmente a análise de dados sobre fatos que já passaram, a fim de se utilizar os recursos, os meios e as formas corretas de se fazer algo para se construir algo sólido no futuro e para se colher os frutos de uma obra em seu tempo certo, mensagem essa bastante condizente com a simbólica desse arcano maior.

Ao observá-lo, percebemos o seu corpo entronizado completamente voltado à direita, como a uma menção de que os seus interesses, o seu foco está prioritariamente voltado para o futuro.

Embora o seu corpo esteja totalmente voltado à direita, o seu olhar está direcionado pra frente, à diante, o que significa que a sua atenção está efetivamente concentrada ao momento presente. Desse modo, ainda que possua visão de futuro, como está em posição de liderança, entende-se que deverá se atentar para o que está a sua volta, à realidade sentida e vivida no tempo atual ou no agora.

Olhando para a sua mão esquerda, observa-se que ela está com a palma voltada para cima, em sinal de que ele está receptivo e perceptivo, demonstrando o seu interesse pelos outros, aberto ao que está a sua volta e, sobretudo, demonstrando a sua retidão, honestidade e sinceridade.

Do ponto de vista espiritual, a mão com a palma voltada para cima simboliza também a instrospecção e conexão da consciência individual com a consciência Divina ou com a forma suprema da consciência.

A mão direita levemente erguida, a segurar o cetro significa domínio, controle, poder de mando e de comando, sugerindo ainda proteção, força, segurança, coragem, energia e desafio.

Observando mais abaixo do corpo da figura desse arcano maior, vemos que ele está de pernas cruzadas. Esse gesto possui um significado simbólico deverasmente rico, amplo e dependendo das bases pelas quais for estudado, pode nos remeter a alguns sentidos e mensagens não tão bem aceitáveis no âmbito do senso comum, como o significado de “morte”, por exemplo. Esse era o antigo sentido atribuido pelos cavaleiros templários para esse gesto ou posição corporal, pois era assim, com as pernas nessa posição que eles eram sepultados.

Nesse contexto, as pernas cruzadas do “O Imperador” indicam também uma pessoa com o perfil de liderança, de gerência ou de chefia, perspicaz, obstinada, resistente e com uma postura dura e firme, enquanto argumenta, debate ou defende os seus interesses, o seu território. É também uma posição de expressa competição e atitude defensiva.

O pé esquerdo do “O Imperador” está efetivamente fincado ao solo, significando a estrutura, a estabilidade e o domínio outrora conquistados no mundo material.

Assim, pode-se perceber que a linguagem não-verbal expressa pelos arcanos do Tarô, a qual é traduzida nos gestos corporais apresentados em suas figuras humanas é colocada na taromancia também como uma espécie de via para a compreensão dos mais variados contextos ou questões dos consulentes, os quais são analisados pelo tarólogo, orientando-os e ajudando-os a entender certas situações por eles vividas, ajudando-os inclusive, se for o caso, até a modificarem determinados padrões mentais, certas posturas habituais e comportamentos ou aspectos mesmos de suas personalidades que atravancam as suas relações e as suas conquistas.

Nesse contexto, a abordagem aqui efetivada sobre o arcano maior “O Imperador” é apenas um exemplo das inúmeras formas que o tarólogo possui de efetivamente explorar a simbólica dos arcanos no sentido de orientar o consulente em sua jornada evolutiva.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

PINHEIRO, Beatriz. O visível do invisível: comunicação não verbal na dinâmica de grupo. Rio de Janeiro: Casa do Psicólogo, 2003.

5 comments

  1. Senhor da Vida says:

    Realmente o corpo fala, e o taro e um grande observador da postura humana como significante maior de expressao afetiva seja positiva ou nao.
    Excelente texto, boa pascoa amigo!

  2. Luana says:

    Oi me chamo Luana e estou alegre em ver que não estou sozinha na minha trajetória de autoconhecimento sobre o assunto. Sou estudante de Magia Elemental e de Tarot e gostaria que compartilhasse comigo informações sobre o assunto e perguntar:Me disseram que para adquirir o Baralho das Cartas de Tarot para meu uso como futura taróloga é necessário que eu não o compre e sim ganhe de alguém.Isso é verdade? Por favor me ajude.

  3. Ricardo Pereira says:

    Oi Senhor da Vida!

    Essa sua percepção tem tudo a ver, é assim mesmo que as coisas funcionam no Tarô.

    São muitos os elementos nele envolvidos, os quais podem nos trazer nortes de como nos encaminharmos positivamente em diversas situações. E, nesse caso, nada como um bom tarólogo para nos orientar nesse sentido.

    Bjo amigo e obrigado por participar,

    Ricardo

  4. Ricardo Pereira says:

    Oi Luana,

    Você está seguindo um belo caminho.

    Bem, para ser tarólogo, antes de mais nada é preciso ter estudo, fazer investimento em bons cursos e em material bibliográfico (livros, artigos etc).

    No mesmo instante em que vai fazendo os seus estudos poderá ir se familiarizando com o Tarô, o qual não necessariamente deverá ganhar de alguém.

    Se for comprar, sugiro que compre um clássico tipo o "Tarô de Marselha" ou "Classic Tarot" ou um que iconograficamente siga a linha desses dois, ok?

    Se quer se enveredar pela tarologia e taromancia, compre o seu Tarô e não espere ganhar! Mas, se ganhar: ótimo! Ele lhe servirá da melhor forma possível, pode ter certeza!

    Bjo e obrigado pela participação!

    Ricardo

  5. Arierom says:

    Ricardo,

    este aspecto da taromancia é muito curiosa, como certa no uso adivinhatório. Olhar a carta como um quadro e não como um espelho, me facilitou muito em minhas modestas práticas. Parabéns pelo tema que está muito bem explorado e explicado.

    Abraços do Ari.

Comments are closed.