Poxa! Meu amor vai se casar!

Por Ricardo Pereira

Três Mulheres na Poço, (1921)
de Pablo Picasso

Maria Amanda, minha cliente, apaixonou-se por um colega de trabalho. Ele é comprometido há cinco anos com uma moça que já foi estagiária da área de negócios que Amanda gerencia.

Com o passar dos anos, Ian e Amanda foram se tornando grandes amigos, trocando, sempre que tinham oportunidades, ideias sobre as vidas afetivas um do outro. Ian sempre a questionou pelo fato de suas relações nunca darem certo ou se manterem. Amanda, por outro lado, questionava-lhe o fato de ele ser demasiadamente mulherengo. 
Tal proximidade, garantida muitas vezes em seus horários de almoço, fez com que o casal de amigos fosse identificando as coisas, os valores e os anseios que tinham em comum, alimentando-lhes desejos, ruminando-lhes pensamentos de um novo encontro, oportunizando-lhes os contatos. O afeto recíproco comum aos amigos foi o primeiro passo para o surgimento de uma paixão avassaladora e unilateral de Amanda por Ian. Teve vários amassos com ele dentro do carro, mas afirma que não passou disso, pois seus valores e crenças cristãs sempre lhe impunham a culpa de estar se aventurando com um lindo rapaz comprometido, aspecto este que a bloqueava. 
Ele, por outro lado, embora fosse um “donjuanesco” cristão, não estava nem ai para nada disso e sempre alimentou e incentivou que Amanda por ele sentisse desejo, tesão. Não perdia, desse modo, durante os almoços, a oportunidade de lhe insinuar que queria levá-la para algum lugar da cidade, a fim de desfrutarem algo mais íntimo.
Glória, noiva de Ian, reside em São Paulo. Faz, na USP, doutorado em Informação para Negócios e, ao doutorar-se, pretende manter residência nessa capital, a qual segundo os dois, poderá oferecer para eles oportunidades profissionais mais promissoras, garantindo-lhes a estabilidade que tanto desejam. Segundo Amanda, o casamento deles será agora em fevereiro de 2013, próximo.
Ian, em outubro do ano passado, passou a se acompanhar não só de Amanda, mas também de Camila, colega dos dois de trabalho, durante os horários de almoço. Amanda logo ficou com a “pulga atrás da orelha”. Claro, nunca ouvira falar que os dois tivessem algum tipo de proximidade tão íntima. Descobriu, dias depois, que Camila estava em crise em seu relacionamento com o marido e que Ian, diante suas queixas e sofrimento, encontrando um dia qualquer com ela em das escadas de onde eles trabalham, resolveu oferecê-la, “altruisticamente”, uma espécie de “ombro amigo”, uma assessoria sentimental. 

Estranhando Amanda tudo isso, resolveu seguir-lhes os passos. Pegou-lhes com a “boca na botija” ou seja, um com a boca colada na do outro, exatamente na mesa do restaurante que costumavam almoçar juntos. Viu isso da porta do restaurante e de lá mesmo deu dois passos para trás, para a calçada da Rua Guilherme Rocha, arrasada em lágrimas. De fato, esse Príncipe de Copas (Ian) vivia uma relação héteroquadrangular típica, no tarô de Waite-Smith, de uma combinação expressiva entre o Cavaleiro de Copas mais o Três de Copas.
UW- Kelche 12 - RitterUW- Kelche 03
Cavaleiro de Copas e 3 de Copas
Universal Waite Tarot

por Mary Hanson-Roberts, 1991

Ainda no mês de outubro, Amanda descobriu que Camila deixara o marido, passando a morar novamente com os pais. Com o tempo, Ian e Camila ficaram mais próximos e para evitar se encontrar com os dois, Amanda antecipara as suas férias para o mês de novembro. Afastou-se dos dois literalmente, até o fim do ano passado. Por outro lado, sempre tinha alguém, algum colega de trabalho para lhe dar alguma notícia sobre os dois almoçando juntos e aos beijos em restaurantes do centro da cidade. Até adentrando em motéis do centro, foram vistos.
Ontem, dia 11 de janeiro de 2013, Amanda procurou-me para consultar o tarô, porque, nessa data, teve a notícia, para o seu desconsolo, de que Ian e a sua noiva que reside em São Paulo estavam de casamento marcado para o dia 02 de fevereiro de 2013. Camila, ela soube à boca miúda, está perdidamente apaixonada por ele. Soube ainda, que Ian, devido às proximidades do seu casamento e do retorno de Glória à cidade, andou dispensando friamente Camila.
Na consulta, Amanda me pediu para verificar por meio dos arcanos do tarô, o que, realmente, Ian sentia afetivamente, pelas três mulheres, com as quais teve envolvimento nesses últimos cinco meses. Em seu desconsolo, ela queria saber se Ian sentia ou sente algo por ela, pois admitia-lhe, ele, – em meio aos encontros amrorosos e amassos -, que por ela também nutria paixão, mas que ainda amava Glória. Amanda objetivava, munida dessas informações, saber das suas chances de conquistá-lo, de reverter toda essa estória ao seu favor, a fim de investir em uma conquista, pelo fato de se sentir profundamente apaixonada por ele.

Usei para averiguação dos fatos o Tarô de Crowley, sua abordagem e visão dos arcanos na consulta.
 

Príncipe de Copas, Rainha de Espadas,
Rainha de Copas e Rainha de Ouros

Tarot de Crowley-Harris, 1944

Na consulta, estabeleci que três das quatro Rainhas seriam delimitadoras para o caso, assim como um dos quatro Príncipes, os quais representariam, portanto: Glória, a noiva de Ian (Rainha de Ouros); Amanda (Rainha de Copas); e Camila (Rainha de Espadas). Ian, foi representado pelo Príncipe de Copas. A Princesa de Paus e os demais Príncipes, retornei ao maço dos arcanos menores. 
Separei os arcanos maiores, dos menores e efetivei uma tiragem com o meu Método Brasileiro, integrado a um outro método de minha autoria, cuja finalidade é observar os sentimentos envolvidos nas relações afetivas ou interpessoais caracteristicamente quadrangulares, para o qual estabeleci a denominação de “Quadrângulo do Amor“.

O resultado é o que segue:

AC- Schwerter - 13 - KöniginCasa da Rainha de Espadas (Camila): O arcano maior O Louco despontou nessa casa confirmando o objetivo de aventura nutrido por Ian em relação à Camila. Ele realmente, enquanto estiveram juntos, nos momentos em que a consolava, desejou conquistá-la sexualmente, e quando conseguiu sentiu satisfação em tê-la seduzido, 7 de Copas, dando-lhe um primeiro beijo, conseguindo em pouco tempo, levá-la, inclusive, para a cama, desfrutando do prazer sexual, 6 de Copas, que Camila proporcionou-lhe incondicionalmente.

6 de Copas, 7 de Copas e O Louco

Mas, por outro lado, o maior O Louco, vibrando ao lado do 7 de Copas, prognosticou que esse caso já começou fadado a um fim rápido, como a maioria dos relacionamentos empreendidos por homens com características de Don Juan, somando-se, dessa forma, às demais aventuras amorosas listadas no currículo de Ian.

AC- Kelche - 13 - KöniginCasa da Rainha de Copas (Amanda): O arcano maior A Lua confirmou a forte ligação existente entre Amanda e Ian. Enquanto esteve com Amanda, Ian passou, em sua “paixão” de rompante, por algumas dúvidas, inclusive sentiu medo de por ela se apaixonar, ficando, muitas vezes confuso quanto ao que ela representava pra ele e sobre o que ela sentia, de fato, por ele, desapontando-se, 5 de Copas, profundamente pelo fato de não ter conseguido com ela ir além de uns amassos dentro do seu carro, desiludindo-se, 3 de Espadas, de qualquer chance de materializar com Amanda, algo sexualmente mais profundo quando ela passou a não mais investir nos encontros rotineiros do horário do almoço.

3 de Espadas, 5 de Copas e A Lua

Desse modo, como não conseguia manter-se em contato com Amanda, percebeu em Camila, a oportunidade de suprir aquilo que desejava realizar com Amanda. De fato, ele ficou – pelo interesse unívoco de seduzí-la -, a fim dela nos momento em que ficavam juntos e sozinhos, mas por ela não se apaixonou ou está apaixonado.

AC- Scheiben - 13 - Königin
Casa da Rainha de Ouros (Glória, noiva de Ian): O arcano maior O Ajustamento confirma sentimento estruturado em acordo de interesses firmado entre Ian e Glória, que se relacionam desde 2007. Os objetivos que Ian pretende alcançar na  vida, dependem dos objetivos alcançados por Glória. Juntos, no pensar dele, eles se tornam fortes, portanto, o afeto que também sente por ela (do jeito dele) é mais importante que qualquer aventura.

Embora Ian venha traindo, 7 de Espadas, inescrupulosamente  a noiva, é com ela que ele deseja, realmente, casar-se, revelou o arcano menor 9 de Copas.

9 de Copas, 7 de Espadas, O Ajustamento

Após toda essa explanação para Amanda, ela me foi imperativa: “poxa! meu amor vai se casar!” E, eu reafirmei-lhe: “é, Amanda, não tem jeito! Eles se casarão, sim!”.

Diante desses fatos tão objetivamente ratificados pelos arcanos, a decisão mais adequada que Amanda deve tomar é a de deixar Ian e o tempo seguirem suas trajetórias, buscando esquecer, de fato, esse rapaz, o qual deve, nesses últimos dias, ter sonhos horrorosos de que um dia, em um lugar público qualquer, encontra-se, ao mesmo tempo,  com as “três mulheres de sua vida”, as quais descobrem entre elas que estão dormindo com o mesmo sujeito. Imaginem ai a cena!

Para Amanda, orientei-lhe, – baseado no tarô e nas atuais circunstâncias de sua vida amorosa -, que permitir-se às experiências afetivas mais seguras, de preferência com um homem que não possui compromisso afetivo com outra, poderá ser algo para ela fonte de maiores satisfações. Nesse contexto, investir em uma relação mais substancial, em um namoro sério, talvez  – como previsto pelos arcanos A Força, mais o 2 de Copas, como atus de aconselhamento -, com um homem (Cavaleiro de Paus) maduro, experiente, de vida estável e apreciador de valores corretos,  o qual deverá surgir em seu caminho muito em breve, poderá ser para ela a oportunidade de vivenciar as emoções fortemente reais de quem pode amar e poderá ser amada verdadeiramente.

LEITURAS RECOMENDADAS
BANZHAF, Hajo; THELER, Brigitte. Tarô de Crowley: palavras chaves. São Paulo: Madras, 2006.

Leia o meu último artigo no Clube do Tarô, Resposta ao tempo:  http://www.clubedotaro.com.br/site/p55_0_Ricardo_Pereira_Tempo.asp

One comment

Comments are closed.